Para adentramos na espiritualidade de Maria Rivier e por conseguinte das Irmãs da Apresentação de Maria, é importante olharmos a sua história de vida. É nessa narrativa, que encontramos os indícios do seu caminho espiritual, que transborda gerando uma congregação alimentada pela água que jorrou da vida da Madre Rivier.
Tudo começa aos pés da Pietá, quando aquela menina enferma se deixa modelar pelas longas horas passadas diante de Maria com o Seu Filho morto nos braços. A pequena Marinette é tocada por Deus e percebe que o sentido da sua vida está na sua entrega ao serviço e louvor de Deus.
Este movimento interior levá-la-á a dois grandes mistérios que lhe moviam as entranhas: Apresentação de Maria no Templo e a Apresentação de Jesus no Templo. Daqui brota uma forma de estar na vida: “No mistério da sua Apresentação no Templo, é o modelo da nossa consagração. Somos as filhas de Maria, chamadas a viver com ela em estado de adoração e de oferenda diante de Deus, caminhando na sua presença.” (C.11)
Eis o património imaterial, que constitui a espiritualidade da Apresentação de Maria.
Ao fazermos zoom para este “estado de adoração e oferenda”, vemos sinais que marcaram a identidade de Maria Rivier e da Congregação: a espiritualidade Inaciana, onde foi buscar a contemplação na acção, a obediência, a vigilância do coração, a pureza de intenção e o zelo. E a espiritualidade da Escola Francesa com o seu acento no amor a Maria, na adoração.
“O espírito da Apresentação de Maria é um espírito inteiramente interior, fundado no espírito de Jesus Cristo” C.3. É por isso, que o caminho espiritual deixado por Maria Rivier, continua hoje a fazer sentido, porque cada católico é chamado a ser outro Cristo, participando na salvação do mundo, através da sua entrega a Deus.

This website uses cookies to give you the most relevant experience by remembering your preferences and repeat visits. By clicking “Accept”, you consent to the use of all the cookies.
Warning: some page functionalities could not work due to your privacy choices